Três Dias Cegos (Thiago Oliveira)

“Por três dias ele esteve cego, não comeu nem bebeu.” – Atos 9: 9

Imagine você, do nada, parar de enxergar. Deve ser algo muito complicado. Agora imagine que você é o melhor no que você faz e isso depende de 90% da sua visão. Complica ainda mais… Agora imagine que isso foi há 2.000 anos, onde não havia cães guias, linguagem em braile, semáforos inteligentes, coisas que facilitassem sua vida. Pelo contrário, naquela época os cegos ficavam a margem da sociedade, sendo excluídos de tudo, sobrevivendo de esmolas e aguardando duas coisas: a morte ou um milagre.

A morte normalmente era o caminho mais rápido para os cegos. Como suas condições não eram as melhores, por viverem nas ruas onde higiene não era muito conhecida, além de cegos, normalmente contraiam lepra e outras doenças que diminuíam e muito suas expectativas de vida. O milagre era esperado, porém Cristo, nessa parte da história, já havia ascendido aos Céus, e os discípulos continuavam a obra, porém, com algum receio, pois havia um homem que se levantou com autoridade e força para que isso não acontecesse: Saulo.

Saulo era estudado nas leis, com grande influência junto aos principais homens daquele tempo. Prendia e matava todos que de alguma maneira quisessem seguir a Cristo. Porém algo aconteceu. Naquele caminho para Damasco, onde pretendia fazer o que fazia de melhor, que era prender e matar cristãos teve um encontro com Deus, sem mesmo ele querer. Aqui já vemos algo muito importante para nossas vidas: Os planos de Deus são maiores que os nossos e são planos de vida e não de morte.

Uma mudança inesperada, impactante, daquelas que não tem como esquecer. Você já teve algo assim? Uma experiência única, extraordinária, que por mais que queira, não consegue explicar? Às vezes nos esquecemos, mas isso é para outra palavra.

Agora pense: Cristo vem a teu encontro, tem um plano extraordinário na sua vida, mas, te deixa cego. Cara, que coisa tensa. Você, que tem tudo, que manda em tudo, que faz o que quer, de repente, fica dependente de outras pessoas para achar o caminho até um lugar seguro, sem saber ao certo o como será o amanhã.

Vamos imaginar o que passou na cabeça de Saulo nesses três dias: Você tem um encontro com Jesus, Ele te fala que te conhece, que você o persegue te deixa cego e diz que alguém te dirá o que fazer mais pra frente… Mas porque fiquei cego? Mas quantas horas, dias, ou anos terão que esperar para que alguém me diga o que fazer? Será que ficarei cego para o resto da vida? Ou melhor, quanto tempo de vida terei, já que fiz tantas coisas ruins? TRÊS DIAS… TRÊS DIAS sem enxergar, dependendo totalmente de outras pessoas para tudo, três dias sem saber o que iria acontecer. Parece pouco – “São só três dias” alguns podem pensar… Tente ficar três horas do seu dia sem seu What’s App, sem seu facebook, sem enxergar o mundo que você conhece.

Porém, Saulo tinha um grande chamado: Levar o evangelho aos gentios. Em uma visão, nesses três dias, Cristo lhe mostrou que um homem iria orar por ele e que ele voltaria a enxergar. Ufa, isso é bom… Mas quando será esse dia?

Quantas perguntas nós fazemos em situações adversas… Mas Saulo não. A Palavra nesse capítulo de Atos nos mostra os princípios do verdadeiro cristão vencedor: Saulo teve um encontro com Cristo – Cristo o reservou para Si, pois o mundo que Saulo conhecia não era o mesmo que Cristo queria que ele visse novamente – Saulo teve que aprender que nós dependemos dos outros para seguirmos na caminhada cristã – Saulo, já de cara, aprendeu os três pilares da fé cristã: Oração, Jejum e Fé. Depois disso, nada pode deter quem viria a ser Paulo.

Foram três dias ruins, pois estava cego, alguns podem pensar… Não!!! Provavelmente foram os melhores dias de Paulo, onde ele estava totalmente dependente de Deus, onde era ministrado todos os minutos, onde sua fé aumentou exponencialmente, onde pode orar por mais tempo, sem se preocupar com as atribuições do dia-a-dia, onde ele foi forjado um INDESISTÍVEL.

Às vezes pensamos que somos “castigados” em uma situação ruim, mas esse pode ser somente o treinamento que precisamos para sermos forjados maiores, melhores e nos tornarmos indesistíveis. Você quer ser um indesistível?

pp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *